Skip to content
Crianças brincando de brincadeira do saco num parque

A hiperatividade infantil

Ansiedade, inquietação e dificuldade em prestar atenção e aprender podem significar mais do que uma fase na vida de uma criança. Esses comportamentos , quando exagerados e com duração de no mínimo seis meses, podem ser um sinal de hiperatividade infantil.

Segundo a psicóloga Maria Teresa, a hiperatividade costuma ser mais incidente em meninos e em crianças em geral na faixa etária dos sete aos nove anos de idade. Nessa fase, fica mais fácil os pais e os professores perceberem se a criança está tendo alguma dificuldade de concentração.

E, caso haja suspeita, o ideal é encaminhá-la primeiro para um exame físico para descartar outras possíveis causas para tal comportamento, tais como: infecção crônica do ouvido médio, sinusite, problemas visuais ou auditivos, outros problemas neurológicos. Confira se o seu filho apresenta alguns dos traços abaixo na forma de agir e de se comportar:

  • Descuido nas lições escolares ou em outras atividades;
  • Dificuldade de se concentrar em tarefas ou brincadeiras;
  • Falta de atenção àquilo que se diz  (as palavras parecem “entrar por um ouvido e sair pelo outro”);
  • Relutância em iniciar tarefa que exija grande esforço mental;
  • Perda frequente de objetos;
  • Tendência à distração;
  • Tendência a falar bastante até perder o fôlego;
  • Dificuldade de esperar sua vez em situações de grupo;
  • Dificuldade de permanecer sentado;
  • Prática de correr sem destino ou subir nas coisas a todo momento;
  • Hábito de responder a perguntas antes de elas serem formuladas;
  • Tendência a interromper os outros e a se interromper;
  • Dificuldade de engajar-se numa atividade silenciosamente.

Para ajudar no processo de aprendizagem e socialização da criança hiperativa, trouxemos  algumas dicas para que os pais, assim como os professores,  possam participar desse processo de forma natural e carinhosa, eliminando no pequeno aquela sensação de “peixe fora d’água”:

1) Faça listinhas para que eles possam consultar as tarefas sempre que se distraírem;

2) Na sala de aula, sente a criança próxima à mesa da professora, na primeira fileira. Isso ajuda a evitar a distração;

3) Invente uma brincadeira nova. Crianças hiperativas respondem bem e com muito entusiasmo a novidades;

4) Elogie a  criança sempre que ela fizer algo corretamente,  pois é importante que se sinta reconhecida nas atitudes e atividades que estiver fazendo adequadamente;

5) Fale um pouco mais alto, seja breve e dê ênfase às palavras mais importantes. Após falar com ela, solicite que ela repita o que entendeu;

6) Evite dar-lhe várias ordens ao mesmo tempo;

7) Prepare um local de estudos adequado a ela;

8 ) Estabeleça limites e horários para suas atividades;

9) Diminua os estímulos no quarto da criança, como vídeo, computador e jogos.  É bom lembrar  que a criança deve ter horários fixos para todas as atividades, como café da manhã, banho, brincadeiras e sono. Embora a hiperatividade não tenha cura, os casos mais leves podem ser controlados por meio de tratamentos alternativos, como o fitoterápico e homeopático, e da prática de esportes, assim como com terapia e reorientação pedagógica.

É essencial que seus resultados sejam acompanhados também pela escola e, principalmente, pelos pais. E não se esqueça de sempre procurar orientação médica. :)