Colesterol infantil: O inimigo silencioso

Dia desses, você levou seu pequeno ao médico para fazer exames de rotina e levou um susto com a notícia de que o colesterol ruim (LDL) dele está nas alturas. Daí vem a pergunta: e agora, como reverter o quadro? Segundo o site boasaude.com.br, “dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que cerca de 43 milhões de crianças em idade pré-escolar sofrem de obesidade ou sobrepeso, um dos indícios de que o colesterol pode estar elevado.

Pesquisa realizada com  2.000 crianças e adolescentes com idade entre 5 e 20 anos mostrou que 53% delas apresentavam excesso de gordura no sangue”.As dicas para livrar seu filho desse inimigo silencioso, na verdade, são simples, porém devem ser seguidas à risca tanto pelos pais como pela criança. Afinal, é nos adultos que as crianças se espelham, certo? E são elas: cuidados com a alimentação e prática de atividade física.

Começando pela alimentação, acabe com aquela gavetinha da despensa  repleta de bolachas recheadas, doces, batatinhas de lata e outras guloseimas que faziam a festa da criançada.  No seu lugar, armazene saquinhos com nozes, amêndoas e castanhas, conhecidas como frutas oleaginosas. Elas possuem um tipo de gordura saudável que diminui, no organismo, o colesterol ruim e aumenta o colesterol bom.

:) Além das oleaginosas, outros alimentos que ajudam a baixar o colesterol ruim e a aumentar o bom podem ficar sempre à mão da criança. É o caso de frutas, pães e bolachas integrais ou sem recheio ou cobertura, sucos naturais, água de coco, aveia para misturar com iogurte ou leite desnatados, queijo branco e peito de peru.

Atenção também para a importância do café da manhã. Jamais deixe o seu filho ir para a escola sem essa refeição, pois, na hora do recreio, corre-se o risco de ele atacar um salgado gorduroso ou aquela bomba cheia de chocolate.

Chegou a hora do almoço e o pequeno se recusa a comer salada? Use a imaginação e monte um prato divertido, com legumes cozidos e crus, em formato de palhacinho, bichinho ou até mesmo uma megassalada supercolorida e intitule-a  “a salada do Ben 10” ou “a salada das fadas”.

:)Evite os seguintes alimentos:Enlatados, bacon, manteiga, nata, carnes gordurosas, pele de frango, refrigerante (durante a semana), gema de ovo, farinha branca. Deixe claro que todo esse cuidado é para o bem dele e que, nos fins de semana, vocês sairão para comer uma coisa bemmm gostosa, como uma pizza ou um hambúrguer.

Agora, pouco adianta seguir um cardápio certinho se o seu filho passa todo o tempo em que está em casa na frente da televisão ou do computador. Ele tem  de “mexer o esqueleto”. Se ele nunca foi uma criança ativa, comece levando-o a um parque ou a uma pracinha perto de casa. Vale até mesmo levá-lo para dar umas  voltas no quarteirão.

Mais para a frente, estimule-o a fazer uma aula experimental de algum esporte (como natação ou futebol) ou de dança e,  sabendo de qual delas ele gostou mais, matricule-o na atividade .

;) Essas dicas valem tanto para crianças que estão acima do peso quanto para crianças magras. Pois, já é sabido que aquela concepção de que somente pessoas obesas são as mais propensão a ter colesterol alto é mito!

Você verá como ele se tornará uma criança até mesmo mais alegre, ativa e sociável. Só não se esqueça de sempre acompanhar toda essa evolução e realizar exames de rotina para, com a ajuda do médico, manter o colesterol ruim controlado.  

Dicas de limpeza para todas as necessidades da casa. Se você está combatendo as manchas, clique aqui e descubra como limpar quase tudo!