Criança tímida como lidar

Como ajudar os filhos a superarem a timidez


Quando pequenas, é normal que as crianças fujam das pessoas e se escondam atrás do pais, porque não ainda sabem como se relacionar. Algumas delas são mais desinibidas e não ligam para a presença de plateia para suas brincadeiras – pelo contrário, às vezes, fazem até questão dela. A timidez, muito comum na infância, pode ou não permanecer até a vida adulta, dependendo do desenvolvimento e das relações sociais que a criança construirá ao longo dos anos.

Por isso, vamos conversar sobre algumas dicas para perceber se a timidez do seu filho é excessiva e qual o melhor modo de ajudá-lo a se soltar. Além disso, vale destacar que ser tímido não é algo ruim, e que crianças com essa característica também são muito felizes.

Em geral, as pessoas associam a timidez à tristeza porque os mais reservados não costumam dividir seus sentimentos com muita gente. Mas a verdade é que, mesmo que não falem para todo mundo, eles têm suas próprias formas de demonstrar e comemorar sua felicidade de um jeito mais discreto. Ser tímido é ser um pouco mais introspectivo, o que não significa que a pessoa seja antissocial. A inibição não é um problema, desde que a timidez da criança não atrapalhe seu desenvolvimento.

Os pais precisam ficar sempre atentos ao comportamento dos filhos quando eles estão entre outras crianças da mesma idade para observar como eles se comunicam, relacionam e brincam com elas. E não há problemas se o seu pequeno não liderar a brincadeira, afinal nem todas as crianças têm essa postura de comandar o jogo. No entanto, é importante prestar atenção se a criança está sozinha em um canto assistindo os amiguinhos brincando porque não tem coragem de ir até lá e entrar no grupo. As relações sociais são essenciais desde a infância e vão acompanhar a criança até o final da vida. Por isso, mesmo que seja mais tímida, é muito importante que ela saiba lidar com as outras pessoas.

Deixe a timidez de lado!

Se seu filho é muito tímido e tem dificuldades para se expressar, existem muitas maneiras de ajudá-lo a controlar essa inibição. Uma delas é, na verdade, bem simples: estimular o diálogo em casa. Quanto mais os pais incentivarem as crianças a falarem de como se sentem e o que gostam de fazer, mais facilidade terão em se expor em público porque se sentirão mais confiantes. Além disso, algumas atividades como a prática de um esporte em equipe ou aulas de teatro podem ajudar muito na hora de se relacionar.

A Revista Veja publicou uma matéria muito interessante, que relaciona a timidez infantil ao comportamento dos pais. Ela mostra, por exemplo, que crianças com pais superprotetores tendem a criar filhos mais tímidos e com maiores dificuldades para lidar com outras crianças. Além disso, também traz dicas muito legais para ajudar os pequenos a superarem a timidez excessiva no dia a dia. Algumas não são difíceis de colocar em prática, e são um apoio para a criança se soltar e a se relacionar melhor:
  • Observar a linguagem corporal dos pequenos e ensinar a eles a postura que devem assumir ao conversar com outras pessoas, olhando nos olhos de quem fala e evitando manter os braços cruzados;
  • Ajudar as crianças a formar um círculo de amizades, levando-as para brincar com os vizinhos do prédio ou do clube;
  • Acompanhar os pequenos em festinhas e outros eventos nos quais eles possam se sentir constrangidos se estiverem sozinhos. A presença dos pais ajuda a deixá-los mais seguros nessas situações.
Tão importante quanto saber o que fazer é ter em mente como não agir. Nesse sentido, aqui vão algumas dicas para os pais:
  • Não expor os filhos de modo excessivo e não exigir mais do que eles conseguem fazer. Em vez de ensinar a lidar com as pessoas em volta, esse tipo de exposição pode acabar causando constrangimento e traumas, deixando os pequenos ainda mais inibidos;
  • Não forçar as relações sociais. As crianças devem fazer amizades em seu próprio ritmo;
  • Nunca dizer ao seu filho que ele é tímido. Esse adjetivo acaba sendo associado a algo ruim, e a criança entende que há algo errado com ela. O melhor é sempre incentivá-la a se expressar mais, respeitando sua personalidade, para que ela mesma possa encontrar o equilíbrio.
Para ajudar os filhos a estarem mais confiantes para lidar com as mais diversas situações, é preciso que os pais observem o comportamento deles. A criança excessivamente tímida tende a ser insegura e, às vezes, algumas palavras dos pais ou mesmo um olhar de encorajamento podem transformar a situação fornecer ao apoio de que precisa para ficar mais desinibida.

Dicas de limpeza para todas as necessidades da casa. Se você está combatendo as manchas, clique aqui e descubra como limpar quase tudo!