Skip to content
aprendizagem infantil

Os distúrbios de aprendizagem

Ao longo deste ano, OMO produziu várias postagens aqui no site dedicadas às crianças com dificuldade no aprendizado. Falamos sobre hiperatividade e dislexia , listamos dicas sobre como os pais podem ajudar os filhos na escola , além de outras sugestões de atividades para melhorar a leitura e auxiliar a alfabetização .

Para concluir a série, OMO conversou com o Instituto ABCD, uma organização que promove açōes e projetos para melhorar a vida de crianças e jovens com distúrbios de aprendizagem.

Confira a entrevista que realizamos com a coordenadora técnica do Instituto ABCD, Roselaine Almeida. Nesse bate papo, ela explica sobre os tipos de dificuldades de aprendizagem, como é feito o diagnóstico e o que os pais e a escola podem fazer para assistir a criança com dificuldade no aprendizado. Saiba mais!

***

 

Como os pais podem identificar os sinais dos distúrbios de aprendizagem? Como saber se a dificuldade de aprendizagem não tem a ver com o método da escola ou falta de estudo, ao invés de um distúrbio?

Se os pais identificam alguma dificuldade no processo de aprendizagem, o primeiro passo é descobrir a natureza do problema. Inicialmente é muito importante uma conversa na escola, com os professores, para que eles informem sobre o comportamento e desempenho escolar da criança.

Essas informações poderão ajudar a perceber se existe um padrão de comportamento, ou seja, se o comportamento e desempenho na escola são parecidos com os apresentados em casa, durante a lição de casa ou outra tarefa. Mesmo se a escola não demonstrar disponibilidade de recursos necessários para avaliar e realizar alguma intervenção, é necessário solicitar um relatório que descreva o desempenho e o comportamento do aluno.

Esse documento será útil para discutir o caso junto à equipe de saúde. Após o contato com a escola, é importante considerar junto à equipe pedagógica a necessidade de encaminhamento para um profissional ou equipe que esteja fora do ambiente escolar e que realize uma avaliação diagnóstica multidisciplinar.

Quais são os distúrbios de aprendizagem mais comuns entre as crianças? Eles são hereditários?

Os transtornos específicos de aprendizagem atingem cerca de 5% da população escolar. Dentre eles, a maior prevalência é do transtorno com impacto na leitura e na escrita, também conhecido como dislexia. A dislexia acontece em decorrência de múltiplas causas, sendo o componente hereditário um desses fatores.

Qual o tipo de ajuda os pais devem buscar? Qual o profissional mais indicado para avaliar a criança?

Depois de identificada a dificuldade, os pais devem buscar ajuda de profissionais, preferencialmente que trabalhem de forma multidisciplinar. Essa equipe, envolve médicos, fonoaudiólogos, psicopedagogos e neuropsicólogos - profissionais especialistas em transtornos específicos de aprendizagem.

Como o diagnóstico é feito e qual são as opções de tratamento?

O diagnóstico é feito pela equipe multidisciplinar. A necessidade de avaliação com esses diversos profissionais se dá porque as dificuldades podem acontecer por múltiplas causas.

Além disso, o diagnóstico é baseado em dados colhidos de diversas formas: na história de vida, também chamada de anamnese (histórico de como ocorreu o desenvolvimento e aquisição de habilidades), na história da dificuldade de aprendizagem (quando teve início), no impacto da dificuldade do funcionamento escolar, em relatórios escolares, em portfólios de trabalhos, em avaliações de base curricular e em avaliações padronizadas, nas quais é possível saber o desempenho esperado para cada idade ou nível escolar.

O tratamento pode variar em cada caso, já que a dislexia é um quadro heterogêneo. As opões de tratamento são definidas pela equipe multidisciplinar, podendo iniciar por uma especialidade e, ao longo da evolução, ou com o surgimento de novas questões, outras terapias podem ser priorizadas. Um ponto importante a ser esclarecido é que para a dislexia não existe tratamento medicamentoso.

O déficit de atenção está associado à hiperatividade?

O TDA/H – Transtorno do Déficit de Atenção/ Hiperatividade é um transtorno de comportamento que pode ser do subtipo desatento (com predominância da desatenção), do subtipo hiperativo (com predominância de características de hiperatividade) ou do subtipo combinado, portanto, não necessariamente está associado à hiperatividade.

A criança com algum distúrbio de aprendizagem pode levar uma vida normal?

Sem dúvida alguma. A criança com distúrbio de aprendizagem pode levar uma vida normal se houver acompanhamento regular com o profissional de saúde e adaptações pedagógicas na escola, que a permitam acessar o conteúdo acadêmico da mesma maneira que os colegas.

Qual o papel da escola perante ao aluno diagnosticado com distúrbios de aprendizagem? A criança deve receber atenção especial?

A escola tem o importante papel de oferecer condições de acesso à aprendizagem e ao conteúdo acadêmico ao aluno com transtorno específico de aprendizagem. Isso é possibilitado quando o currículo é flexibilizado e adaptações pedagógicas são realizadas no ensino, nas tarefas e avaliações.

Como os pais das crianças com distúrbios podem envolver-se de forma mais ativa na aprendizagem do filho e na parceria com a escola?

Os pais das crianças e jovens com transtornos específicos de aprendizagem podem auxiliar na aprendizagem de seus filhos, organizando um ambiente propício à aprendizagem (bem iluminado, pouco ruidoso) e criando uma rotina de estudos em casa. A família deve ver a escola como parceira e buscar o diálogo franco e constante.

Como motivar a criança com dificuldade de aprendizagem?

Algumas orientações são essenciais para desenvolver a autoestima da criança. Uma delas é sempre valorizar o que foi feito de positivo e elogiar sempre que possível. O elogio pode ser feito de diversas maneiras e o mais importante é que seja genuíno e coerente. Por exemplo, você pode demonstrar afirmação fazendo contato visual e sorrindo em aprovação, dizendo expressões como “Muito bem! ”, “Parabéns! ”, “Você foi ótimo ao realizar isso! ”, “Me orgulho de você quando faz tal coisa !”, fazendo sinal de positivo (jóia), dando um abraço, um beijo demonstrando carinho.

Também é positivo apertar a mão ou criar um cumprimento especial, contar aos demais familiares o que a criança fez de positivo quando estiverem jantando, desenhar uma carinha sorrindo na mão da criança ou colar um adesivo na camiseta com um desenho bacana.

Há recomendações de atividades extracurriculares que auxiliam a criança com dificuldade de aprendizado?

Se a criança já passa por acompanhamento com profissional da área de saúde, é importante não esquecer da importância do brincar, pois isso também influencia na aprendizagem. Algumas famílias ficam tão empenhadas em auxiliar nas dificuldades de seus filhos, que preenchem suas agendas com muitos atendimentos e tarefas, não sobrando tempo para o lazer e para a brincadeira. Outra prática importante é o esporte, que é interessante como uma possibilidade de atividade física e recreação.

 

Sobre o Instituto ABCD

O Instituto ABCD é uma organização social sem fins lucrativos, que desde 2009 se dedica a gerar, promover e divulgar ações e projetos que tenham impacto positivo na vida de brasileiros com dislexia e outros transtornos de aprendizagem. O Instituto desenvolve projetos em parceria com outras organizações sociais, universidades e com o poder público.

Ainda neste mês, o Instituto ABCD vai lançar um material de orientação aos pais, com dicas e estratégias de como ajudar crianças com dificuldade de aprendizagem em casa e na escola. O conteúdo de Todos Entendem: conversando com pais sobre como lidar com a Dislexia e outros Transtornos Específicos de Aprendizagem poderá ser baixado através do site do ABCD. Acesse mais informações em: http://www.institutoabcd.org.br.