Aproveite o que a feira tem de melhor

Gosta de comprar suas frutas e verduras fresquinhas em feiras livres? Esse antigo hábito pode ser bom ou ruim. Tudo depende de como é feita a escolha dos alimentos e da quantidade que você compra. Aprenda com a gente o que a feira tem de melhor.

  • Leve dinheiro trocado. Assim será mais fácil negociar um preço melhor pelo o que você pretende comprar.
  • Escolha apenas um ou dois tipos de verdura a cada visita à feira, pois elas apodrecem um pouco mais rápido que os legumes. Isso evitará o desperdício. Alface, agrião e rúcula estragam muito rápido, diferentemente do espinafre, da couve, do repolho e da acelga, que duram um pouco mais. Assim, o ideal é comprar um tipo que dura menos junto com outro que dura mais.
  • Os legumes em geral têm durabilidade maior, mas isso também varia entre eles. Aqui, vale a mesma regra: monte o cardápio semanal com os tipos de acordo com o tempo de consumo. Brócolis, couve-flor e mandioquinha, por exemplo, devem ser comprados em menor quantidade e consumidos rapidamente. Já beterraba, cenoura e berinjela duram mais e podem ser consumidos dias depois da compra.
  • Na hora de escolher as frutas, dê preferência aos tipos que estão “na época”, pois têm mais qualidade e menor preço. As frutas, em geral, têm durabilidade média. O ideal é fazer um mix com as frutas que temos o ano todo como laranja e banana.
  • Feiras livres também são ótimos locais para comprar temperos e especiarias para dar aquele toque especial a seus pratos.
  • Ufa! Comprou tudo o que precisava? Então agora é hora de fazer uma parada para descansar. Nessa hora não pode faltar o pastel e o caldo de cana, né?  Mas observe bem a higiene do local, bem como se os funcionários da barraca estão vestido de acordo com as normas de segurança alimentar. É indispensável o uso de touca nos cabelos presos, luvas e utensílios como pinça para manusear os alimentos e roupas limpas. Outro detalhe importante: os pastéis devem ser fritos na hora, pois o óleo quente mata as bactérias e o caldo de cana também deve ser fresco, para evitar que ele azede.
  • Antes de voltar para casa, dê uma última olhada e aproveite a hora da xepa! Como já é fim de feira, os feirantes diminuem os preços para vender todos os produtos, já que eles não terão mais valor comercial no próximo dia.
  • De volta para casa? Então separe tudo o que comprou. Armazene as frutas separadamente na fruteira. Como algumas podem eliminar gases durante o amadurecimento, o contato direto pode acelerar o apodrecimento das outras. Se a fruta já estiver aberta - algumas pessoas compram apenas metade de uma melancia, por exemplo - coloque-a na geladeira. A pera deve ser envolta em papel toalha. Já o mamão aberto, e papel alumínio. Guarde ambos na geladeira. Para conservar as verduras de folha, faça o seguinte: lave-as, seque folha por folha e guarde em uma vasilha de plástico com um papel toalha intercalando cada uma.
  • Para reduzir o desperdício e aumentar a durabilidade dos alimentos a dica é congelar. Porém esse processo requer alguns cuidados: nem todas as frutas, legumes e verduras podem ser congeladas. No decorrer dos dias, se perceber que algumas frutas ou o tomate estão muito maduros, faça poupas e congele para usar no futuro. Outros tipos como o chuchu, abóbora e a cenoura devem sofrer um choque térmico antes de serem levadas para o congelador. Coloque-as, em pedaços, em água fervente e depois jogue-as em água fria. Separe-as em saquinhos e congele. Espigas de milho, salsa, cebola e mandioca podem ser congeladas diretamente.

Faça a feira semanalmente e na hora de fazer a lista do que vai comprar, o mais importante é variar o menu da sua casa semanalmente, pois cada tipo de fruta, verdura e legume oferece diferentes nutrientes, todos essenciais para a saúde de toda a  família.